Qui. Abr 9th, 2020

UNEBRASIL

Membros Afiliados

Sophia ou Pistis?

1 min read
Compartilhe a Verdade

Conteúdo para Membros

Faça teu cadastro gratuitamente!

Ou faça login para comprar em Téritos este conteúdo.


Compartilhe a Verdade

45 thoughts on “Sophia ou Pistis?

  1. Salve, Mestre!
    Eu me vejo no momento atual com medo, apavorada. Não consigo me desprender do meu corpo físico sem que eu entre em panico.
    É um medo de me perder, de perder o que acho que sou e o que penso que tenho. Tenho medo ate de pensar em me permitir de soltar do corpo.
    Medo de confiar no fluir da existência.
    Não vou nem tentar mais uma vez porque só de pensar já me dá pânico. Sophia.
    Luz p’ra nós

    1. Temos que trabalhar isso. Por um lado é bom, que com facilidade você define a situação. Enxerga bem tudo e sabe por em verbo. Porém, precisa dar um passo e abraçar Pistis. Não pode travar no medo.
      Se te dá medo, é que algo está escapando de Sophia e ela não quer soltar, assim Pistis não nasce.
      O que Sophia quer dominar no Hoje e não consegue? Seria o Amanhã? O controle de Deus? Você ainda está disputando? Pode ter a ver também com teu coletivo pessoal.

      1. Precisamos trabalhar isso. Tento desde sempre saber o que é esse medo e nao sei a resposta. Que há controle é nítido, mas eu não sei o que é. O que for preciso que eu faça, farei. Mas olha… Os exercicios fiz sozinha e sozinha eu não aguento. E só de escrever isso aqui já tô chorando e me dá um nó na garganta e uma dor que eu não sei explicar. Parece ser um medo do que eu não lembro. Há anos eu já venho pedindo ajuda, minha mãe me ajudou e ajuda nessa parte, mas está fora do alcance dela, Leandro se desdobra tb pra me ajudar.
        Só preciso que você saiba que apesar de ter esse medo fora do normal, eu me disponho a fazer o que for necessário pra que isso seja resolvido e eu possa melhor servir.
        Obrigada por tudo

    2. Eu tento deixar fluir ao maximo, mas me percebo querendo dominar, me entrego mas tenho medo de estar fazendo errado, ta tudo meio confuso no momento, me sinto confuso e pesado, mas eu sinto que ja passei por aqui, tenho que ser paciente agora e confiar mesmo sem entender, pois ja entendi o bastante pra confiar.
      Luz p’ra nós

    3. Tô me vendo mais em Sophia, geralmente atrapalha mesmo tentando sempre organizar e que nada dê errado antes de começar que as vezes nem começo ou demoro muito. Tenho dificuldade em trabalhar Pistis, definitivamente acho difícil soltar pro abstrato mesmo as vezes acontecendo e me espanto quando algo vem do abstrato ainda assim não consigo ter essa total confiança porque a lógica sempre me coloca de volta na prudência
      As vezes prefiro não mover se não souber que o movimento vai dar certo e quando erro queimo muito e fico analisando porque mesmo na prudência toda ainda caí

  2. Salve mestrão. Tenho feito os exercícios e me vejo mais em Pistis, claro que se eu analiso o final aí do que vc disse, quando a entrega total é por enteder o processo e então se torna a entrega mas através da prudência, aí poderia dizer então que me vejo Sophia, mas não, hoje parte da minha entrega é por causa de entender o professo, mas antes mesmo eu sempre me movi orientado pelo abstrato, eu na maior parte da minha vida e nesse exercício em questão eu me entrego pleno e assisto o processo. É muito mais fácil eu ser negligente, devido a fé do que o contrário, mas claro que hoje estou melhor posicionado nisso tudo, mesclando já Sophia e Pistis assim como vc disse ai. Mas no geral e resumo eu sou mais Pistis, mais fluir e gosto de ser assim, muitas poucas vezes eu queria ser mais o oposto, mas só quando vejo que isso trouxe experiências “tortas”. Mas no geral, olhando na perspectiva dessa vida, sou mais flow, mais abstrato, mais Pistis. Eu mais assisto do que quero controlar algo.

  3. No comentário anterior falei um geralzao sobre a perspectiva dessa vida aqui. Mas o foco mesmo foi o geral desses exercícios de síntese binária, fazendo os exercícios, lendo os textos que deixou e baseando tbm no que já havia lido sobre esse tema ( livro Pistis Sophia ) me vejo como Pistis, sou mais fluir, mais fé, mas sempre posicionando essa fé com a lógica, primeiro eu tenho fé, depois procuro por isso na lógica, entender isso, assim te achei, eu senti primeiro, depois quis entender o que sentia, eu não concordava com lance de Jeová, terra plana e afins, então eu confiei no que senti e fui estudar pra posicionar essa fé, aí entendi Jeová e terra plana. Enfim, tô falando coisas aparentemente fora do contexto direto aqui dos exercícios, mas tbm vejo ligado. Luz p’ra nós.

    1. Eu desde criança sempre “me vi” observando tudo ao meu redor, eu sempre fui muito assim desde pequeno, gostava de fluir e “sobrevoar” as pessoas e o hambiente. Nunca fui muito de falar e de me expressar (logicamente) só em casos muito específicos. Sempre fui muito fechado na minha Torus Individual, tipo um reptiliano. Também tinha umas crises existenciais muito fortes, era como uma vertigem, as vezes perdia até a memória lógica e do tempo e espaço ao redor.
      Então na maioria das vezes eu sempre me “deixei” levar do que tentava ter controle lógico sobre alguma coisa.
      Eu sempre me mantive com a conexão da emoção que ressoava em mim, mas também procurei estudar e entender tudo.
      Era uma troca entre ambas perspectivas.
      Como eu nasci em uma família muito religiosa, com uma lógica muito forte, hoje eu entendo o do porque eu me movia tão abstratamente.

      Então eu me vejo em Pistis.
      Até chegar no seu trabalho, tudo foi muito mais pelo (abstrato), do que pela (lógica), apesar de eu não entender no começo tudo, eu já vinha com uma bagagem “lógica” como; terra plana, Estudos do kabaliom, gematria hermetismo, o ocultismo, etc.. mas isso já foi de um processo muito grande de apego, desapegos e desconstruções lógicas. Ate eu ti encontrar, foi quando eu (realmente encontrei Deus), e pude entender o que eu sentia tanta falta e incompletude nas religiões e cultos por ae.. que já envolve a questão de Jeová e tudo mais… foi quando eu Renasci realmente.
      Então meio que hoje eu me vejo mais equilibrado entre Sophia e Pistis, apesar de Pistis sempre estar no “controle.”

      (Últimas experiências)
      Minhas últimas experiência com o exercício, foi bem mais forte que as anteriores, meu corpo todo adormeceu, e depois logo começou o formigamento e senti um peso muito forte sobre meu corpo. Logo depois meu corpo inteiro adormeceu (o que não tinha acontecido até então.) Ae começou os chaqualhões como “terremotos”, e tudo começou a rodar em 360° bem rápido.
      Na hora me deu uma sensação de medo e pânico, e o coração começou a bater forte, pensei em parar, mas mantive a fé e continuei . Depois a sensação de pânico passou naturalmente, ae eu flui e curti o momento. Perdão pelo texto grande rsrs .

    1. Bom dia Mestre!
      Eu me vejo como Sophia, sempre muito lógico querendo isso e aquilo, de um jeito ou de outro, e hoje creio em Deus através de entender todo o processo.
      Sempre tenho que posicionar a lógica para a fé. E queria que foi um pouco mais de sensação, as vezes me travo na prudência e perco as sensações como você disse.

  4. Olá mestre, obrigado por tudo que fazes e por tudo que nos ensina. a tí sou e serei grato e fiel.
    Bom, em um primeiro momento, quando iniciamos os trabalhos de síntese binária, eu me sentia muito apreensivo e com medo de não conseguir e assim não ser capaz de poder ajudar como eu gostaria, por não conseguir me reencontrar, dessa forma ao realizar os exercícios nesse primeiro momento eu me forçava muito em tentar conseguir de qualquer forma, quase que me forçando a isso, e nada fluía, percebi então que eu estava no caminho errado. Sei que esse medo vem de um eu no passado ainda nessa vida que se sentia um fracassado e incapaz de conseguir qualquer coisa, um medo forjado pelo sistema sionista nas escolas e que já venci a muito tempo, mas que retornou, nesse primeiro momento.
    Quando em um podcast você falou que os exercícios servem mais para nos purificar, e que se reencontrar no tempo é uma consequência, tudo ficou mais leve, e nesse segundo momento, as experiências foram outras. Ao realizar novamente os exercícios, agora com a alma mais leve, eu abraçava o momento Pistis, sabendo que não era uma atitude embasada no ego e sim uma vontade de Deus e de seu filho, e por isso eu poderia me sentir assim, abraçado por ambos. O momento Pistis persiste até a consciência começar a vagar e se desprender, a partir dai Sophia toma conta de mim, mesmo com minha lógica tentando se concentrar em Pistis, sabendo que ela deve prevalecer, Sophia toma posse e meu coração acelera, minha alma está tranquila mas meu corpo animal se desespera, é quase como se ele agarrasse minha alma e não me deixasse se desprender. Nesse momento, estou em uma disputa intensa entre Pistis e Sophia e Sophia tem ganhado desde então. Sophia tem muita força em mim, hoje eu só consigo pensar que essa força vem porque minha alma se lembra da esquizofrenia do todo. Eu amo toda a mágica e sonhos do Todo no ponto Atlântida, mas minha alma se lembra da importância e da segurança do Binário, e é muito difícil se desprender. por isso Sophia tem vencido essa batalha mestre, mas sigo me purificando com os exercícios me centrando em Pistis, sem nunca querer esquecer de Sophia.

  5. Falando de binário, sinto que a carência de pacotes lógicos verdadeiros ao longo do tempo criaram um labirinto em minha mente, muitas travas, dúvidas e cálculos errados quando me atrevia cocriar a realidade, me obrigando fluir completamente. Com muito esforço tento sozinho construir um chão coerente quando, em alguma situação teatral, percebo que a vida está pedindo. Durante a expansão consigo notar minha entrega e observação das probabilidades quânticas, um fluxo abstrato de imagens aleatórias e alternantes que me carregam para diferentes épocas, mundos e emoções ainda inomináveis. Percebo uma necessidade de prudência, mas apenas para o equilíbrio necessário, pois gosto da liberdade e da surpresa que o fluir traz.

  6. Salve, Mestre! A cada dia, fica mais natural entrar no processo meditativo. Hoje, fiquei quase duas horas e me pareceu poucos minutos. Me vejo mais como Pistis, mas agora sinto um equilíbrio com Sophia. Analisando a minha linha binária nessa passagem, esse processo me parece estar sendo de modulação e de adaptação ao longo do tempo. Antes, me perdia pela falta de aplicar a Lógica, me deixava levar apenas pela Fé, sem saber posicionar o sentimento. Nasci em berço evangélico neo pentecostal, meu pai era pastor e me apresentou a Cristo no altar. Tenho a sensação que isso, ao mesmo tempo que plantou a semente da Fé dentro do meu coração, deixou meu processo lógico comprometido. Hoje, me sinto mais equilibrado, principalmente depois de chegar até aqui. Até o fluxo financeiro da minha família está melhorando, o que me faz discernir que estou posicionando melhor a lógica nas análises do dia a dia. Já fomos escravizados por dívidas que meu pai fez, ainda estamos no processo de resolução, mas as coisas se encaixaram. Agora sinto a Fé dando base para a Lógica ser aplicada. Já não tenho medos, ou dúvidas. Me sinto seguro e em Paz. A Verdade que sai da sua boca é Divina. Gratidão!

  7. Eu consigo ouvir minha intuição, a minha fé(Sophia) tipo p’ra tomar alguma decisão mas ai vem a lógica (Pistis) e tenta burlar isto, tipo como se fosse nada vê aquilo que eu estou sentindo… fico muito perdida nesta questão Mestre!

    1. Antes de conhecer a Escola hj posso dizer que estava em Sophia(me orgulhava em dizer isso, mas não compreendia), o que me fazia travar bastante nos processos, dificilmente me entregar ao que fosse, depois da escola percebo que venho estado em Pistis(mesmo não sabendo posicionar isso ainda com a lógica, ou equilíbrio). Gratidão.

  8. Olá, mestre. No momento estou num “embaralho”… tentando fluir, mas me sentindo travado, ansioso, e percebo que fico assim, pois já experimentei bem o outro lado, ou seja, o lado da fluidez… sinto essa ansiedade, essa angústia, muito claramente na área do peito, ou seja, chacra cardíaco… daí tento me desvencilhar, analisando, partindo da sensação-emoção, para a lógica-raciocínio, então constato ambos, porém não to conseguindo, ao menos nas últimas experiências, sobrevoar na quinta, pois vejo a sensação me travando, tá pesado. Consequentemente, não consigo ter nenhuma visão, insight… não chego no estado de relaxamento total, puro. Um detalhe interessante: quase sempre que começo a relaxar, tenho uns espasmos na mão e braço esquerdo, sempre do lado esquerdo, claramente involuntário. O lado esquerdo é Pistis, certo? Outra coisa, na primeira vez que pratiquei, minha esposa me viu levantar as duas pernas ao mesmo tempo e abaixar, depois levantar o braço esquerdo, abaixar e por fim, o mesmo com o braço direito rs… e eu não lembro de nada disso… ela estava ao lado, porém em outra cama, pra não me atrapalhar. Será meu corpo, inconscientemente, conversando comigo, me passando a mensagem, no binário, que eu não consigo captar no abstrato? Por fim, Sophia ou Pistis… no meu dia-a-dia eu aprecio sim refletir, decifrar e tal, mas acima de tudo, gosto de ficar “de boa” rs… confesso que a preguiça é e sempre foi uma tendência minha… falta de energia, vontade de ficar sozinho, fazendo nada “fisicamente”, e buscando sínteses, compreensão, “coerência” em tudo. Enfim, é difícil. eu sinto ambos os lados em mim, muito claros… porém acho que sou mais “desejo” mesmo, do que “razão”… é o desejo, a sensação, me levando o tempo todo, pra esse estado, essa busca por mim mesmo, e consequentemente, essa vontade de permanecer numa “relativa” solidão. Enfim, é isso… se puder me dar um toque…
    Gratidão sempre! Luz p’ra nós!

    1. Outra coisa importante; sou cercado de evangélicos fanáticos, são os pais da minha esposa que moram no mesmo terreno… ela e eu moramos na casa de baixo, que é dele, ou seja “de favor”, enfim… e recentemente ela finalmente se posicionou, começou a compartilhar o conteúdo da escola no face, e é claro, eles vieram pra cima, e ela teve que posicionar, falar sobre Lucifer pra eles, mas obviamente não aceitaram, não aceitam. O pai dela não fala nada, pois prefere ficar nos bastidores, instigando a mãe dela, e então a mãe dela faz o trampo rs… fica pesando, com chantagem emocional pra cima da minha esposa, falando dos sonhos dela, em que a minha esposa de dá mal, devido ao que ela diz “pacto com Lucifer”… minha esposa tenta explicar, mas ela não deixa falar, enfim… isso aqui está um inferno! rs… e a nossa parte financeira, igualmente… vivemos de costura “em casa”, tiramos muito pouco… eu to a mais de 5 anos sem conseguir trampo registrado, devido a porcaria que é meu currículo também, pois nunca consegui parar em serviço, devido ao meu temperamento, enfim rs… Pô, desculpa pelo melodrama aqui, mas resolvi compartilhar essas coisas íntimas, pra que você, mestre, compreenda a minha situação, que obviamente me atrapalha demais, na hora do exercício… o teatro tá pesadíssimo pra mim, isso desde que me entendo por gente rs. Quanto a minha família, me isolei deles “e não é uma família pequena”. Meus pais, estou sem falar com eles a mais de um ano, desde que meu pai me expulsou de casa, e o restante, eu não mantenho contato pq não quero também. Eu sou muito firme em minhas decisões… quando estava lá, com eles, tentava inutilmente abrir suas mentes, mas não tem jeito, todos eles são extremamente travados “binários” mesmo, e embora eu os ame, claro, prefiro não ter contato… já falei tudo o que tinha pra falar pra eles, fiz um humilde canal no youtube, pra divulgar a escola com meus versos e textos, falei pra minha prima passar o canal pra toda a família, e não adianta, não tenho nenhum feedback deles, nada! Bom, novamente, perdão! Sei que essa área é pra falar das experiências adquiridas nas práticas, mas senti de falar tudo isso, pois realmente o meu entorno aqui vibra totalmente contra… sei que todos passamos por isso, cada um num grau diferente… e sei que sofro é POUCO ainda rs… de coração, sou GRATO a ti, mestre, e a Deus pai, acima de tudo. Nunca estive tão bem, apesar desses “pesinhos” que fazem parte. É isso aí… essa é minha situação no momento. Continuarei com as práticas, claro… e seja o que Deus quiser!

  9. Depois de um dia muito angustiante fiz novamente o exercício apenas com o ruído rosa. Tive uma experiência curta porém muito significativa e talvez seja válido compartilhar. Ao me elevar com ajuda da canabis, fui sentindo aos poucos a presença em 5a dimensão de um homem que tempos atrás me ajudou muito em determinadas situações. Me sentindo muito entregue e tranquilo mesmo com o coração saindo pela boca e dormência no corpo animal, senti muito amor e compreensão. Tive uma sensação, não pela primeira vez, que ele tem um papel de proteção e amparo a desempenhar com minha consciência. No entanto, o estado elevado foi diminuindo e rapidamente voltei.

  10. Antes de conhecer a Escola hj posso dizer que estava em Sophia(me orgulhava em dizer isso, mas não compreendia), o que me fazia travar bastante nos processos, dificilmente me entregar ao que fosse, depois da escola percebo que venho estado em Pistis(mesmo não sabendo posicionar isso ainda com a lógica, ou equilíbrio).

  11. boa noite mestre ate hoje só consegui fazer uma vez por conta das ocupações do teatro, comentei no primeiro post sobre algumas experiencias que tive comungando ayahuasca. gostaria de enfatizar que na maioria das noite mesmo sem exercício me vejo em situações através de sonhos que remetem muito as experiencias com ayahuasca, inclusive me muitas delas vc esta, em uma delas umas das mais recentes, eu só lembro que me senti como se estivesse construindo uma especie de ponte mas era mais como se eu tivesse construindo uma parte da historia do mundo sei lá, e outra pessoa construía a outra metade, nos encontramos ao meio e o sentimento de felicidade e realização foi imenso, foi como um encontro depois de milhões de anos.
    Bom, na unica vez que consegui fazer o exercício vi somente algumas imagens uma delas eram dois bebes recém nascidos, pareciam ter acabado de nascer pois tinham o cordão umbilical ainda, vi tbm um jipe com vários homens eles tinham uma aparência sofrida e meio maquiavélica e um deles me olhou profundamente nos olhos. (observação, ao sair de casa apos o exercício estava mandando um áudio no grupo de membros contando sobre a experiencia e dei de cara com um jipe.
    outra coisa que visualizei foi um gato com a coleira da minha dog no meu quarto.Sobre sensações, quando vi o homem senti medo, por ele estar me olhando nos olhos, no caso vendo que eu estava olhando pra ele. Também por um momento captei sentimentos que tenho sentido na minha convivência em casa. enfim, é isso.
    Gratidão mestre!!

  12. Pistis no binário e Pistis no quântico. Gosto de ser guiado por Pistis e se pudesse escolher escolheria ser guiado por ela msm, porém acho que ela esteja muito à frente um pouco de Sophia no binário não cairia mal.

    1. Mestre hoje em dia depois de te conhecer passei a enxergar a perfeição em tudo assim como o caos tbm e da forma que essa dança esta 100% equilibrada eu consigo muitas das vezes viver despreocupado com o amanhã me sentindo à vontade pra fluir, mesmo as vezes me deparando com momentos de caos ainda consigo enxergar a grandeza do ‘TODO’.
      Então eu me vejo em essência como Pistis, mas sempre quando necessário me vejo também em Sophia.

  13. Olá mestre, quando faço o exercício eu sinto medo de me desprender, quando estou sentindo o terremoto eu entro em pânico e volto pra consciência, não sinto confiança pra deixar fluir, apesar de querer muito soltar tudo e fluir, parece que apesar de ser sentimental, sou muito mais lógico. Sinto q quero muito ser pistis e apenas fluir com o momento e entregar td pra Deus, essa é minha maior vontade, mas não consigo, parece q algo me puxa pra prudência, acho q é devido aos traumas q fluir me causou, agora posiciono tudo na lógica antes de fazer qualquer coisa, como se eu tivesse medo de viver sabe, de deixar fluir. Queria mergulhar de cabeça no teatro, no céu, no inferno, onde for, só não queria ficar nessa prudência escrota o tempo todo sabe, é ruim demais ser assim, estar assim, eu me sinto preso na Sofia, não estou lá por vontade própria mas algo me prende lá. Muitas vezes eu preciso agir mas não consigo pois fico preso na lógica não confiando que tudo vai dar certo se eu pouco planejar. Me vejo como um Sofia desesperado por ser pistis, ou por me entregar completamente a pistis. Quando faço o exercício de síntese binária eu fico extremamente irritado quando chega a dar aquele terremoto lá, e meu corpo animal acaba me puxando de volta, quando forço pra ficar lá eu só vejo escuridão, demônios, crânios rachados e caveiras, mas também uma vez vi um homem muito forte preso a uma cruz, mas ele era tão forte que se quisesse arrebentaria aquela cruz facilmente. Mas pra mim tudo tem ficado muito escuro e pouco nítido quando me desapego do corpo humano, parece que por mais que minha vida esteja uma bosta, ir pra lá parece ainda pior que viver aqui no teatro.

      1. Se bem q pensando bem acho q sou tão pistis em minha essência que a Sofia deste mundo até me irrita, e o fato de ter sofrido muito por fluir muito em pistis, me fez ser puxado pela Sofia no teatro, contra a minha vontade.

  14. Mestre, agradeço as orientações para o exercício. Eu realmente me sinto muito mais Pistis do que Sophia. Eu gosto de me permitir fluir. Sempre que tento ser Sophia, que tento estabelecer regras, rotinas e prazos, parece que fico travado e as coisas nunca saem como planejado. Gosto de fluir e deixar as coisas acontecerem, claro, com um mínimo de organização e direcionamento (Sophia), mas sem colocar-me pressão. Em minha vida no teatro, sempre que tentei tomar as rédeas das situações, queimei como nunca e fui aprendendo a entregar as coisas à Deus, me permitir fluir. Nos últimos anos minha qualidade mental, de vida e realizações tem fluído sem tantas dificuldades, após minha entrega. Apesar de levar uma vida extremamente lógica, devido ao condicionamento do teatro, prefiro realmente fluir. Apesar de ser profissional da área de exatas (Tecnologia da Informação, especialista em redes de computadores e data centers), não deixo de vivenciar meu lado abstrato, tenho alguma formação musical e de design, que exercito com certa constância. Acho que isso não me deixou me entregar totalmente à lógica. É isso meu Mestre. Gratidão por tudo.

  15. Salve Mestre Bob, perdão a demora pra sintonizar, enfim, ouvi muitas vezes e assim me senti muito de Sophia para Pistis, e o motivo é por ser mais lógica, mesmo sentindo, e porque até quando vim desdobrar para a escola, demorei a morder a maçã, um ponto mais prudência junto ao medo, por talvez não segurar o ponto tão puro de Pistis. Obrigada por tudo, tem sido intenso os exercícios, e pra mim muito especiais, pois foi o único motivo pelo qual me coloquei em um ponto mais meditativo. Luz pra nós!

  16. Acho meio complicado falar qual, mas creio q seja mais pistis, mas creio q seja um pistis meio imprudente, quando percebo q é aquele pistis meio q abismo dai a sophia fica muito forte, puxando ate pra covardia as vezes. Mas ainda é meio abstrato colocar em verbo qual me enxergo mais.

  17. Olá Mestre! Perdão pela demora do relato… Hoje fiz o exercício novamente! Me vejo claramente como Sophia, vou até mandar a mensagem p’ro Mestre Renan para separação dos grupos! Eu consigo lembrar de poucas coisas (estava ouvindo uma compilação do áudio da síntese+gênesis), uma delas é que vi a cabeça de um inseto, me lembra uma (formiga ou vespa) vi também duas mulheres nuas e elas pareciam estar transando! Após isso não consigo lembrar de mais nada… mas senti de partilhar isto aqui! Agora vou ver com qual das Marias me indentifico e te falo!

  18. Salve mestre fica um pouco confuso ainda pois eu não consigo viver com o escuro absoluta minha frente preciso sempre de um lugar para chegar esse lugar a chegar pode mudar menos a mudança de não haver um lugar… posso variar entre sonhos mas preciso sempre de um sonho para tentar alcançar afim de dar sentido a caminhada. Binariamente sou menos Prudente e mais flow . Lindas dobramentos acabo sempre me vendo precisando confiar em atitudes paradoxais como matar por justiça. O que me faz chorar rios enquanto faço porem confio ser a coisa certa!
    Entre as Marias como mencionei no comentário vi minha mãe como bruxa minha filha como guerreira e minha amada como rainha me lembro que a maior agonia que me fez desfalecer foi ver a guerreira sofrer eu era a guerreira sofrendo e não podia deixar isso acontecer.

  19. Bob nas últimas práticas tenho me visto como Phistis, com medo, analisando cada passo, re-vendo alguns posicionamentos, sempre observando. Bem oq disse a lógica me trava e me faz perder as emoções, pelo menos é oq predomina…
    Já vou deixar as informações no grupo.
    Luz p’ra nós

  20. Olá mestre e irmãos.

    Me identifico mais com Sophia, sempre tentando controlar tudo, desconfiando, talvez por ter me magoada muitas vezes, com medo. Medo inclusive de coisas que não fazem sentido para mim. Por exemplo, eu tenho medo de dirigir, tirei minha habilitação há dois anos e quase não pego o carro. Nunca sofri nenhum acidente, nunca presenciei nenhum acidente, não entendo de onde vem esse medo.
    Acho que não gosto que vejam meu lado Pistis, sou emotiva mas não gosto que vejam isso. E acho que tentei colocar esse lado mais para fora na busca de entender as religiões, de encontrar Deus, já passei por algumas mas nunca senti que era meu lugar.
    Hoje vejo que ele está em tudo, e esse entendimento veio a partir dessas buscas, a escola chegou a mim a partir dessas buscas.
    Agora entendo a necessidade de ter Sophia e Pistis em equilíbrio. Espero conseguir.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Online

Profile picture of Diego Costa

Transferir Téritos

My Balance

Login para ver teu saldo

Escola de Lucifer - Unebrasil | Newsphere by AF themes.
Ir para a barra de ferramentas