Maio 30, 2024

UNEBRASIL

Membros Afiliados

Enfrentando a sua própria criação

2 min read
Compartilhe a Verdade

Caso você identifique sua essência através da vontade livre, durante o processo de exercício e fluidez, pode ser surpreendido com as repercussões de algo que fez e não esperava grande impacto. 

Um reforço consequencial. A consequência de ter iniciado um processo de elevação da criação pessoal, vai impactar sua identidade. 

É possível que você se veja muito pequeno diante da grandeza de sua própria criação. E iniciará um processo alquímico bastante complexo para estabelecer ou não um novo nível de consciência e criação. 

O equilíbrio é tudo nesse momento. Você não pode se engrandecer, nem se apequenar diante de sua criação. 

Criar no Reino é muito diferente de criar no teatro, mas as premissas e mecanismo são os mesmos. No entanto no Reino é tudo ilimitado, e as consequências são mais sérias em todos os sentidos. A vida no teatro é como se fosse um fase de testes livre de pontuação. Enquanto voce nao conhece a verdade, está livre e perdoado pra errar. 

Sua consciência deve equilibrar uma posição entre seu EU inferior e o EU Superior. 

Entre o macro é o micro é onde desdobram as linhas do tempo, onde o homem passa do reino animal para o reino dévico.

No momento em que se encontrar frente a frente, teti a teti, vis a vis com sua própria criação, leve muito a sério, pois há uma probabilidade tanto de salto quântico, quanto de colapso energético vibracional. Você pode subir pra um nível superior de consciência e criação, mas também pode degringolar para um estado pior do que você estava antes de começar as novas experiências. 

Essa jornada é muito séria, não é para amadores, é tudo ou nada.

Se você já começou a arte da bruxaria, esteja preparado pra tudo que vem pela frente. 

 

Fiquem com Deus.

Luz pra nós!


Compartilhe a Verdade

48 thoughts on “Enfrentando a sua própria criação

  1. Primeiramente parabéns pelo o Podcast poderoso! Eu criei muitas coisas em mim com cursos, tive algumas empresas na vida. Eu me sentia seguro na vida no teatro – Assim como não me preocupo com detalhes no teatro. Mas eu caí em mim mesmo, e vi que nada valia a pena. Tipo eu fui perdendo o gás, sagacidade empreendedora, e de repente eu não queria lucrar mais. Então, fui me voltando e se aprofundando cada vez mais em sentido espiritual (Acredito hoje, que essa mudança veio com a morte do meu pai). Porém, eu abandonei religião, e comecei a trilhar meu caminho, sem me manchar com a hipocrisia que existia na religião que eu frequentava. Bom, eu criei alto, escrevi 4 livros, criei o site desse livro, estava disposto a fundar uma nova religião. E ficava até 4 da manhã só criando esse sonho… (Tenho tudo guardado para provar onde eu estava). Estou falando isso… Porque quando eu conheci o Bob, a estrutura do que ele estava criando era muito mais alto, e de valor inestimável. Foi como se eu tivesse pulado no barco dele, e abandonado o meu, porque o dele era mais seguro. kkk Mas uma coisa é certa: Eu me sinto feliz, grande e realizado. E olha que eu não sou nada diante de tudo isso… Luz pra nós!

  2. amém, gratidão por tudo Mestre Rogerio, estou passando por um momento de vários desdobramentos em todas as áreas da minha vida, tive uma mudança grande de uma hora pra outra e com isso varias duvidas, do será que estou no caminho certo? será que é assim que Deus planejou? eu na EDL estou sendo um fardo? um pentelho? estou desperdiçando a chance que Deus me deu? ou será que com toda essa dificuldade e por mais que eu queira estar próximo, estudar, ser mais presente, eu não consigo, seria algo bom? seria Deus me afastando da morte? ou eu indo pra ela? ou eu que sou lesado e fiz coisas que me trouxeram mais responsabilidades longe da verdade? essas duvidas vem perturbando um pouco a minha mente, e tudo junto com uma pilha de novidades, seja em pesos, seja em alivio, seria a hora do equilíbrio e direção para o certo?, para toda essa missão, (eu estou nela, eu vou fazer parte, ou eu estou iludido brisando que já faço parte) não sei o que os irmãos pensam sobre mim, sei nem se reparam que estou aqui, como eu não reparo tbm em muitos outros que nem conheço ainda, e os que conheço são poucos, e tive poucas conversas, mas os que já me conhecem, ou ao menos falaram comigo, nem que seja poucas palavras, como vcs me veem? será que mesmo sem conhecer nada do teatro um do outro, conseguem se sentir como uma família unida, como uma pessoa próxima, só de ler um Luz p’ra nós! de ver uma dedicação mutua, de todos, por todos, se sentem acolhidos uns pelos outros, mesmo sem trocar ideias, eu sinto que eu posso confiar em qualquer um que consegue enxergar o Bob como Messias, ja os que faz pouco caso, tira sarro mal intencionado eu tenho o dobro de cautela e enquanto outras pessoas que eu convivo que eu não sentir ainda e nem consegui falar sobre a escola ainda, Mesmo enxergando incoerências.
    Muitas coisas estão sendo esclarecidas pouco a pouco, mas creio que se eu me comunicasse melhor, teria auxilio e ótimos concelhos, uma coisa que constatei e se faz presente e pesada a cada dia é de tentar fazer só, me faz ver que preciso das perspectivas de quem enxerga o que estou enxergando, ou melhor de quem enxerga acima (Os Mestres) cada um de uma forma diferente, enxergando a mesma luz, sendo parte dela, de quem encontrou o Messias e a Verdade, isso é fato né, por isso a união, uma coisa que eu caio muito, já é se calar demais, não sei se isso ajuda ou atrapalha a Deus, do tipo, ser muito cauteloso, pra não se meter no processo do outros, pra não magoar, pra não errar, pra não machucar, pra não ser “mal entendido” e as vezes me sinto sugado por isso, só consigo falar sobre quando me sinto a vontade e as vezes só aumenta a vontade de tacar o loko e se errar errou.. mas com isso vem a colheita. as vezes fico entre cair de vez no conhecimento, para abocanhar na logica e o tempo parece que fica cada vez mais ocupado, isso pode ser uma proteção…? Enfim, acho que ficou bem bugado esse mini desabafo. as vezes me sinto no papel de um “morno”, querendo focar mais o reino, mas o coletivo puxando, responsabilidade puxando, outros pesos puxando, tipo “mal resolvidos” como se precisasse arrumar, antes de “cair de boca” no reino, tudo ta sendo devagar, mas está cultivando minha paciência, me forçando a ter disciplina ou tudo vai desmoronar, e isso é algo bom ao meu ver, ta pesado, int ou ta fortalecendo a casca ou ela ta se destruindo de uma vez, tipo na corda bamba e tão proximo dos dois kkk que bizarro, Perdão se não fez sentido nenhum, Luz p’ra nós!
    pensei até em apagar e desistir, mais pode ser útil.

Deixe um comentário

Escola de Lucifer - Unebrasil | Newsphere by AF themes.