Maio 29, 2024

UNEBRASIL

Membros Afiliados

Podcast: Maestria, torne-se um mestre bruxo

2 min read
Compartilhe a Verdade

A melhor retribuição que um discípulo pode fazer ao seu Mestre, é tornar-se mestre de si mesmo. 

No entanto, o verdadeiro discípulo é aquele que honra seu Mestre, e o Verdadeiro Mestre é aquele que honra seu discípulo. 

A vida é um emaranhado de paradoxos que mantém o movimento da existência. O autorama da luz. 

Nós todos temos um Mestre em comum, e por uma questão de coerência nunca deveremos ter mais autoridade sobre nós mesmos do que ele tem sobre nós. Ainda que ele nunca nos dê uma ordem.É um tipo de entrega que só é possível pela honra e pelo amor. 

Como parte do corpo do Reino de Deus, cabe a cada um propagar e transbordar a síntese da verdade em suas mais variadas manifestações.

 Não podemos, como fundadores veteranos, nos tornar completamente dependentes das sínteses dos mestres de hierarquia superior.  

Por uma questão de honra, devemos aceitar e dividir o peso da Maestria. Entender e vivenciar. 

O caminho lógico que cada um de nós fez pra entender a realidade é único em potencial pra despertar novas almas. 

Cada ser humano é uma grande quantidade de informação muitíssimo importante para o Universo, para Deus. 

Devemos aceitar o valor de ser filhos próximos de Deus. Permitir o aumento do poder criativo, pra converter energia vital em glória de Deus na terra. 

Fiquem com Deus.

Luz pra nós!


Compartilhe a Verdade

58 thoughts on “Podcast: Maestria, torne-se um mestre bruxo

  1. Salve Mestre! Também consigo me encaixar nesses momentos da jornada. Sempre tive muita força de vontade, energia e criação alta, mas tudo isso era baseado em ilusões, condicionamentos invisíveis que me faziam ser ingrato e desleal com a ordem e o respeito necessário pra conseguir plasmar a vontade. Assim sendo, minha criação demandava muito esforço e atenção para ser mantida, não era um fluxo natural, muito menos aliviante. Inconscientemente eu sabia que deveria enfrentar a agonia de olhar pra dentro e encarar tudo aquilo que temia e consequentemente me movia. Como uma experiência consciencial experimentei a dor da reclusão, falta de energia, indignidade; me sentia um lixo parasita todo santo dia, mas olhar os erros e arrependimentos fazia parte busca de ser nada antes de querer algo. Aos poucos tô me levantando com melhor assimilação dos passos anteriores, mais firme, mais homem e menos refém de mim mesmo. Grato pelas palavras.

Deixe um comentário

Escola de Lucifer - Unebrasil | Newsphere by AF themes.